Flash

Joias ocultas - garimpando oportunidades únicas na indústria de diamantes

Quinta feira, 09/28/2017

A Lucara Diamond Corp descobriu recentemente a segunda maior pedra preciosa na história da humanidade, o Lesedi La Rona de 1.109 quilates, e sua venda para a Graff Diamonds, por USD 53 milhões, acabou de ser anunciada. A empresa é uma das mais importantes produtoras de diamantes do tipo IIa e sua consistente recuperação de pedras grandes, com mais de 100 quilates, torna esta uma oportunidade única na complexa, porém fascinante, indústria de diamantes.   

Quinta feira 28/09/2017 - 14:09
Claire Shaw European Mid & Small Cap Equities Expert
Nossa pesquisa de ponta baseia-se na compra de ações desconhecidas e não amadas - a Lucara é um perfeito exemplo disso. Os negócios não estão totalmente cobertos pelo lado da venda e o mercado estava punindo suas ações por sofrerem uma perfeita tempestade de fatores negativos em 2017 - nosso horizonte a longo prazo nos permite tirar vantagem desse pessimismo a curto prazo.

A dinâmica de oferta/demanda a longo prazo está muito favorável para os diamantes: a demanda mundial tende a crescer entre 2 e 5% ao ano até 2030, impulsionada pelo crescimento da classe média em países como a China e a Índia. Ainda assim, espera-se que haja uma queda entre 1 e 2% por ano durante esse período - a falta de novas minas na indústria de diamantes está bem documentada e muitas fecham por terem atingido o final de suas vidas úteis. Um agravante ao problema do abastecimento é o fato de que apenas sete das aproximadamente 7.000 descobertas de kimberlito feitas nos últimos 140 anos se tornaram minas Tier 1 - descobrir minas de qualidade tem sido um desafio.

A Lucara Diamond Corp é uma mineradora cuja única linha de negócios é o diamante e cujo ativo principal - a mina Karowe em Botsuana - é um dos principais produtores mundiais de pedras excepcionalmente grandes. A empresa iniciou sua produção em 2012 e, desde então, recuperou 73 diamantes com gemas de qualidade com mais de 100 quilates e 145 diamantes foram vendidos por mais de USD 1 milhão. Essa recuperação consistente de pedras grandes, combinada com a otimização de ponta feita na maquinaria da mina, traz uma vantagem competitiva a longo prazo no atrativo contexto da indústria.

Uma das principais atrações no cenário de investimento era a força e a qualidade da gestão da empresa - evidenciadas por terem retornado 25% da capitalização de mercado aos acionistas nos últimos cinco anos, através de dividendos e dividendos especiais. Esse alinhamento de interesses entre a gestão e os acionistas é um fator primordial nos nossos processos.

2017 foi um ano difícil para a empresa - uma mudança de operador na mina atrapalhou temporariamente os volumes, houve falta de divulgação das novas e grandes descobertas e ela estava operando em um lento mercado de diamantes. Esses fatores a curto prazo e essencialmente críticos ofereceram um atrativo ponto de entrada - compramos uma empresa incrivelmente rentável (margens EBITDA à volta de 55% e retorno sobre o patrimônio à volta de 28%) negociando em múltiplos muito baratos, com rendimentos de fluxo de caixa livre com dois dígitos e 4% de rendimentos de dividendos.

Em novembro de 2015, a Lucara fez história quando recuperou o Lesedi La Rona (que significa "nossa luz" no idioma de Botsuana, o tsuana) de 1.109 quilates, o maior diamante com gema de qualidade recuperado nos últimos 100 anos e o segundo maior recuperado até hoje. A recente venda dessa pedra excepcional poderia também, potencialmente, provocar o anúncio de um dividendo especial (que é o que a empresa historicamente fez, com os recursos de grandes pedras) - e trazer uma luz mais positiva em uma gema escondida no universo das pequenas e médias capitalizações europeias.